FSTN planche-recherche-2018-50x70cm-graphite-sur-papier-01-980x686

Ilustrações de FSTN ou Pierre Coubeau

21 de janeiro, 2021 0 Por Artes & contextos

FSTN ou Pierre Coubeau

 

Pierre Coubeau, mais conhecido como FSTN, é um ilustrador de Bruxelas, nascido em 1986. O seu trabalho inclui diversas séries de desenhos, principalmente a preto e branco. O artista domina perfeitamente e meticulosamente a técnica gráfica, onde frequentemente se diverte a baralhar a leitura. É notável a precisão nos corpos, materiais e espaços. Da ponta dos seus lápis saem personagens intrigantes, objetos arquitetónicos, tipográficos e elementos abstratos.

Pierre Coubeau aka FSTN, Fall 02, 2019 24,8x24,4cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Fall 02, 2019 24,8×24,4cm grafite sobre papel ©

Jaime Roriz Advogados Artes & contextos

B!B! : Pierre, apresentas-te aos leitores de Boum! Bang! ?

Pierre : Olá, é um prazer. Trabalho sob o pseudónimo FSTN, tenho 33 anos de idade. Hoje trabalho como desenhador em Bruxelas, onde nasci e onde sempre vivi. Gosto particularmente de tipografia, de arquitectura e de ciência.

Pierre : FSTN sont les consonnes de Fiston. C’est un surnom que m’a donné un groupe d’amis. Sûrement parce que j’ai eu tendance à côtoyer des gens plus âgés que moi avant. Je ne pense pas que cela aie encore un sens aujourd’hui mais j’y suis très attaché.

B!B! : Que temas abrange nas suas ilustrações?

Pierre : Os temas sobre os quais me debruço resultam da minha sensibilidade. Sempre desenhei o que queria. O meu processo de trabalho já é bastante laborioso. Por isso decidi não me entediar demasiado. É por isso que não podia trabalhar como ilustrador apesar dos meus estudos em Bruxelas, pelo lado prático que é necessário para ganhar a vida.

Interessa-me muito a forma como a sociedade e os seus indivíduos se organizam e evoluem. O indivíduo e a sociologia são, portanto, uma grande fonte de inspiração. Tento limitar-me a uma visão crítica que pode ser simultaneamente estética e irónica. Mas acima de tudo tento, tanto quanto possível, não cair no cinismo. Isso significaria estar desligado do meu sujeito e, para mim, não ter nada de relevante a dizer a propósito.

B!B! : Falas-nos do teu processo criativo?

Pierre :Gosto de trabalhar com lápis, é um meio muito simples e, portanto, muito exigente. Impõe longos tempos de trabalho e uma relação íntima com o formato. Gosto da ideia de ter de me submeter à sua própria técnica para tirar o máximo partido dele.

Faço sempre muita pesquisa e tiro muitas notas do que ouço ou vejo. Gosto de encher os meus cadernos de apontamentos e estudos. Vejo-os como um terreno fértil a partir do qual acabo por desenvolver uma ideia.

Com a prática, a minha investigação torna-se cada vez mais elaborada e o meu trabalho cada vez mais esquemático. No final, estes dois aspetos tendem a juntar-se no papel. Percebo que o meu desenho é hoje essencialmente de investigação estética. Como por exemplo na última série, onde a anotação, a citação e o esboço coexistem com o desenho estático, realista e evocativo. Gosto de multiplicar e desfocar as leituras, confrontar os elementos e, por este meio, multiplicar as palavras.

B!B! : Porque é que a maioria das suas ilustrações são a preto e branco?

Pierre : Não há nenhuma razão em particular. Só acho que não preciso dele neste momento no meu trabalho. Mas eu penso cada vez mais nisso. Resta ver como é que a cor surgirá.

B!B ! : Qual é a ilustração que mais te toca ao coração?

Pierre : No meu trabalho? Nenhum deles. O que me interessa é o que vai ser feito, é o processo. A peça em si existe para o público, não para mim. É mais ou menos a função das outras pessoas dar-lhe vida, desfrutando-a.

A partir do momento em que decido que não tenho mais utilidade para uma obra, não me importo completa e honestamente com o que penso acerca dela. Assim, para responder à tua pergunta, eu diria que o mais importante para mim é o próximo projeto do qual falarei mais tarde.

B!B! : Quais são as tuas fontes de inspiração e influências?

Pierre :Parto sempre de algo que me tenha marcado, seja música, um documentário, um filme ou uma frase. Qualquer que seja o meu ponto de partida, tenho uma ligação emocional com ele. Isso é o que me motiva a fazer o que faço.

As minhas influências: ciência, design gráfico, FC e arquitetura. Vejo-os como os aromas dos nossos comportamentos, dos nossos pensamentos. Não tenho artistas ou personagens realmente influentes no meu trabalho, mas gosto muito de Pat Andrea como ilustradora, Bastien Vivès como autor de banda desenhada, ou Amy Cutler e Shohei Otomo como cartoonistas. Coisas como príncipes sauditas, uma banana colada a uma parede, Polanski ou Mengele também me inspiram muito, por exemplo.

B!B! : Há algum artista com quem gostarias de colaborar?

Pierre : Stefan Sagmeister, um tipógrafo conhecido por ter criado um cartaz em que literalmente esculpiu com uma lâmina de barbear no tronco toda a tipografia. Para mim ele é um visionário, um inventor, ele continua a abrir portas, isso é importante. Acho este tipo absolutamente fascinante.

Também penso em Michael Glawogger, um realizador e argumentista que infelizmente faleceu durante uma das suas filmagens, um génio puro. É verdadeiramente a sua forma de expor as coisas, e de pro-posicionar os sujeitos à câmara que me transporta.

É realmente inspirador e comovente…

B!B! : Uma próxima exposição?

Pierre : De momento não, mas já estou a pensar nisso, provavelmente no final deste ano (2020), se tudo correr bem.

B!B! : Um projeto em perspetiva ou em andamento?

Pierre :Estou a trabalhar neste momento a trabalhar no lançamento de um álbum maxi com o meu coletivo audiovisual ALÉA(s), um objeto que ganha vida seguindo os princípios da lanterna mágica tirando partido da rotação do vinil. Lançamento previsto para 20 de Maio de 2020, em princípio. Caso contrário, também estou de momento a pensar na criação de um livro mas ainda está na fase embrionária, os apontamentos estão a ser feitos e as ideias estão a surgir.

Pierre Coubeau aka FSTN, codex brut 02, 2019 24,8x24,4cm encre pigmentée sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Codex brut 02, 2019 24,8×24,4cm tinta pigmentada sobre papel ©

B!B! : Os colunistas daBoum! Bang! normalmente terminam as suas entrevistas com uma seleção de perguntas do questionário Proust. Aqui estão algumas livremente adaptadas.

B!B! : Se tivesses de mudar de atividade, qual escolherias?

Biólogo.

B!B! : A tua qualidade numa pessoa?

A honestidade.

B!B! : A tua canção do momento?

Miserere Mei de Vladimir Ivanoff.

B!B! : A tua palavra favorita?

Bidule.

B!B! : O teu fotógrafo favorito?

Jeff Wall pelas suas citações.

B!B! : O teu herói favorito na ficção?

O herói V.

B!B! : Um objeto que consideres indispensável ?

Uma faca que corte.

B!B! : O teu som favorito?

A neve que faz “froufrou”.

B!B! : O teu pintor favorito?

A minha pintora: Jenny Saville.

B!B! : A tua ideia de felicidade?

Um requiem.

B!B! : Como se gostarias de morrer?

Numa casa de banho tranquila.

B!B! : E finalmente, se eu disser: “Boom! Bang!”, tu dizes?

De nada. Foi um prazer. Obrigado.

Pierre Coubeau aka FSTN, être 01, 2019 24,8x24,4cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Être 01, 2019 24,8×24,4cm grafite sobre papel ©

Ilustrações de FSTN ou Pierre Coubeau Artes & contextos etre 02 2019 54x80cm graphite sur papier 01

.

Pierre Coubeau aka FSTN, Fall 05, 2019 24,8x24,4cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Fall 05, 2019 24,8×24,4cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Hogar 06, 2019 24,8x24,4cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Hogar 06, 2019 24,8×24,4cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Hogar 07, 2019 24,8x24,4cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Hogar 07, 2019 24,8×24,4cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Hogar 12, 2019 24,8x24,4cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Hogar 12, 2019 24,8×24,4cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, HOGAR 13, 2019 24,8x24,4 cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Hogar 13, 2019 24,8×24,4 cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, joy growth, 2018, 130x70cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Joy growth, 2018, 130x70cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Joy he, 2018, 110x55cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Joy he, 2018, 110x55cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Joy She, 2018, 110x55cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Joy She, 2018, 110x55cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Planche recherche, 2018 27x41 cm graphite et crayon de couleur sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Prancha de estudo, 2018 27×41 cm, grafite e lápis de cor sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Planche recherche, 2018, 41x27 cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Prancha de estudo, 2018, 41×27 cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Planche recherche, 2018, 50x70 cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Prancha de estudo, 2018, 50×70 cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Toy, 2017, 110x80 cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Toy, 2017, 110×80 cm grafite sobre papel ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Fall 08, 2019 24,8x24,4 cm graphite sur papier ©

Pierre Coubeau aka FSTN, Fall 08, 2019 24,8×24,4 cm grafite sobre papel ©

 

Este artigo foi traduzido do original em francês por Redação Artes & contextos

O artigo original foi publicado em @Boumbang
The original article appeared first @Boumbang


Talvez seja do seu interesse: Rebecka Tollens – Névoa Fantasmagórica

Artes & contextos