Reggae

Características da Música Reggae: Uma Introdução

25 de setembro, 2020 0 Por Artes & contextos
Modo Noturno

A Música Reggae

 

Quando me deparei com o Reggae pela primeira vez, fui rapidamente seduzido pela sua fusão de estilos musicais Africanos, Jamaicanos e Norte Americanos. Um amigo meu diz que não é possível sentir-se triste quando se ouve Reggae e foi isso que me fez ouvir este género de música. Se ele estava certo? Bem, até ao dia de hoje acredito que o que ele dizia é verdade. Há um sentimento de descontração característico do Reggae que o torna alciante, encantador e relaxante. Tudo isto pode contribuir para uma sensação de bem-estar.

Por volta do início dos anos 60, o Reggae começou a ganhar reconhecimento. Na sua forma inicial, o Reggae era originalmente chamado de “Ska”, que mesmo tendo alguns traços de Reggae, era tocado a um ritmo mais acelerado. O Reggae emergiu, então, do Ska a caminho de meados dos anos 60, misturando ska com soul ou música gospel. Neste género de música, podemos escolher uma batida mais lenta e a familiar guitarra elétrica off-beat ou as partes de órgão Hammond. Nesta altura, o género era referido como “Rocksteady”, e apenas no final da década se estabeleceu o termo Reggae.
As conhecidas partes de guitarra ‘skanking’, apoiadas pelo ritmo complexo dos baixos, bateria de quatro batidas, e percussão manual com letras frequentemente cantadas em patuá jamaicano. De acordo com algumas fontes, este estilo particular de tocar guitarra refletia o som de tiros, expressando os horrores da vida nos bairros Jamaicanos e Americanos. O conteúdo lírico e os temas da músicas aliavam o Reggae à música de protesto dos povos subjugados.

Enquanto o Reggae atingia cada vez mais uma maior audiência, artistas ccomo Peter Tosh, Jimmy Cliff e o lendário Bob Marley emergiram na cena musical. Estes artistas agarraram a oportunidade tremendamente importante de se tornarem a voz dos pobres e oprimidos do mundo, apresentando e desafiando abertamente a posição política.
Olhando mais profundamente para o estilo Reggae, enquanto ouve tente captar alguns dos aparelhos rítmicos usados pelos bateristas. Diversos padrões diferentes de abordagens foram comuns ao Reggae, incluindo “One Drop”, “Steppers”, e “Rockers”.

O que descobrirá com cada uma desta abordagens é que cada uma delas acresce à música uma sensação muito particular, e é essa “sensação” que pode ser altamente desafiante de desempenhar corretamente. Com o ritmo “One Drop”, a bateria de pedal toca apenas na 3ª batida com uma caixa de sons altos ritmicamente mais flexível. Este ênfase rítmico, apesar de simples o suficiente, torna a música significativamente diferente de uma música rock. Por exemplo, com o pedal a soar, normalmente, na primeira ou terceira batida.

O uso decorativo da caixa de sons altos também serve para obscurecer o padrão de quatro batidas no Reggae, enquanto também acrescenta um valor textural. Muitos bateristas também usam os aros de seus tambores para criar timbres diferentes no Reggae e complementar a caixa frequentemente afinada.

 

 

Muitos baixistas que trabalham predominantemente no Reggae tendem a preferir o baixo elétrico Fender Jazz. O som que o artista retira destes instrumentos é um enorme fator no som geral de uma banda de Reggae. Instrumentos de corda mais planos são comummente usados e tocados de uma maneira que realça a profundidade do instrumento. As cordas dos baixos são de extrema importância. São estáveis se estiverem sincronizadas, ritmicamente diversas se forem repetitivas, mas ficam sempre no ouvido, fornecendo uma base sólida a qualquer peça de Reggae.
O Reggae regularmente inclui instrumentos de percurssão extra, como os bongos, congas, pandeiros e várias e diversas maracas. Estes instrumentos remetem para as raízes do Reggae trazendo ecos de música africana muito anterior. Conjuntos maiores de Reggae incluirão uma “secção de metais”. Isto pode consistir em variadas combinações de saxofones, trombetas, trombones e, raramente, a Trompa Francesa. A “secção de metais” pontua a música com pequenos acordes que aparecem durante a música.

Semelhantemente ao que acontece noutros estilos de música popular, o vocalista caracteriza cada faixa de Reggae com o seu único timbre vocal. Considere qualquer artista de Reggae e rapidamente captará as suas características. Em algumas músicas Reggae, pode encontrar um conjunto razoável de improvisos vocais e flexibilidade aquando da performance de uma música. Isto trás consigo uma riqueza de expressão, chave para a natureza do género, quando o tema ou a mensagem da lírica são muito importantes. As canções Reggae posteriores podem também incluir algo chamado “brinde” (“toasting”). Em atuação, isto aproxima-se do rap e pensa-se que o Reggae poderá ter sido o antecessor desse género musical.
Harmonicamente, muitas canções do Reggae são escritas em tom menor. Dado o foco polítco e altamente pessoal das músicas de Reggae, faz sentido que um tom menor e uma harmonia mais escura possam ser populares, pois trazem uma certa gravidade à faixa. Os acordes progridem linearmente, mas com uma sensação definida de impulso constante. Isto é atingido como pontos de cadência, servem a música como as vírgulas e os pontos finais servem as frases. Não são usados da mesma maneira que em outros géneros populares de música. O que acontece, em conjunto com a calma da batida, é a sensação dada de movimento perpétuo subjacente ao ponto da faixa. Acordes mais complexos não costumam ser usados no Reggae. Embora isto possa muito bem advir das raízes da música, é porque simplesmente não são necessários e não acrescentam nada de importante à canção.
Entre todos os maravilhosos artistas de Reggae, sinto que a menção mais especial a fazer-se é ao Bob Marley. Se espera ouvir a mais pura essência e espírito do Reggae que existe, na minha opinião, não existe melhor por onde começar. A escrita das músicas do Marley não é menos que excepcional, tal como mostrado no enorme número de êxitos que alcançou no seu breve tempo de vida. A sua devoção ao “Rastafarianismo” faz com que Marley seja uma espécie de líder cultural do movimento Reggae. Tudo isto em conjunto com as suas letras intensamente fortes uniu firmemente Marley às suas raízes e fundamentos do movimento. Talvez o que destaque Bob Marley seja a mensagem central transmitida através de muitas das suas canções; a da paz mundial e do amor.

 

Este artigo foi traduzido do original em inglês por Carolina Rocha

O artigo original foi publicado em @CMUSE – Classical
The original article appeared first @CMUSE – Classical


Talvez seja do seu interesse: 9 Famous Pieces of Reggae Music You Should Listen To


close

Subscreva a nossa Newsletter e

Junte-se a 104 outros subscritores.

Artes & contextos
Últimos artigos de Artes & contextos (exibir todos)
Open Call Artes & contextos