web analytics

Catarina e a beleza de matar fascistas Artes & contextos Catarina ©Pedro Macedo Framed Photos

Catarina e a beleza de matar fascistas

Quase três meses depois da estreia mundial, que teve lugar no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, a 19 de setembro, Catarina e a beleza de matar fascistas, a mais recente criação de Tiago Rodrigues, chega agora a Lisboa, para duas apresentações únicas no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, a 9 e 10 de dezembro, às 19h.

 

Em Catarina e a beleza de matar fascistas, conhecemos uma família que tem por tradição matar fascistas. No espetáculo, reúnem-se numa casa no campo, no Sul de Portugal, para que Catarina, uma das mais jovens da família, possa matar o seu primeiro fascista, raptado de propósito para o efeito. É um dia de festa, de beleza e de morte. No entanto, Catarina é incapaz de matar ou recusa-se a fazê-lo. A partir daí, estala o conflito familiar, acompanhado de várias questões que o espetáculo levanta: O que é um fascista? Há lugar para a violência na luta por um mundo melhor? Podemos violar as regras da democracia para melhor a defender?

 

Uma criação de Tiago Rodrigues e uma produção própria do Teatro Nacional D. Maria IICatarina e a beleza de matar fascistas conta com interpretações de António Fonseca, Beatriz Maia, Isabel Abreu, Marco Mendonça, Pedro Gil, Romeu Costa, Rui M. Silva e Sara Barros Leitão.

 

Logo após a estreia em Guimarães, o espetáculo partiu numa digressão internacional, que se iniciou em Lausanne, na Suíça. Seguiam-se diversas apresentações em França, em novembro e dezembro, incluindo cerca de um mês de sessões esgotadas no prestigiado Festival d’Automne à Paris, que foram adiadas devido à pandemia de Covid-19 e ao confinamento decretado neste país.

 

“Perante o cenário de adiamento de dezenas de récitas de Catarina e a beleza de matar fascistas, agendadas para os meses de novembro e dezembro, em vários teatros franceses, o Teatro Nacional D. Maria II optou por antecipar a estreia do espetáculo em Lisboa, nesta fase tão desafiante para o setor cultural. Em conjunto com o CCB, encontrámos uma solução que nos permite apresentar o espetáculo já em dezembro, em duas sessões extraordinárias no Grande Auditório, às quais se seguirá uma digressão nacional e internacional”, afirma Tiago Rodrigues, Diretor Artístico do Teatro Nacional D. Maria II e criador do espetáculo.

 

Depois das apresentações no CCB, a 9 e 10 de dezembro, Catarina e a beleza de matar fascistas prosseguirá com a digressão internacional, que passará por países como França, Itália e Bélgica. Em Portugal, o espetáculo será ainda apresentado no Teatro Carlos Alberto, no Porto, de 11 a 20 de fevereiro de 2021, e na Sala Garrett do Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, de 7 a 25 de abril.

Catarina e a beleza de matar fascistas Artes & contextos 973afd93c04255351695dd69366657f5?s=250&d=mm&r=g
Últimos artigos de Nicole Chattin (exibir todos)

    The event is finished.

    Date

    2020 Dez 09 - 10
    Expired!

    Time

    19:00 - 19:00

    Location

    Grande Auditório do CCB
    Category