Categoria: Conversas

14 de outubro, 2015 0

Conversa a propósito de LUX
0 (0)

Por Rui Freitas

O LUX fala-nos de solidão. Pedro enfrenta, fechado no seu apartamento, uma crise de criatividade. A claustrofobia contagia o espectador através de grandes planos em 4:3, centrados em tom pastel, quase gradativos. A sobreposição e anulação de planos através de sombras e desfocagem, mergulhados num silêncio que se ouve em todos os incidentes sonoros do ambiente sombrio, induzem uma virtualidade ou uma realidade difusa e implosiva. Sem explicação (ou a explicação é essa) começam a cair lâmpadas sem se saber de onde, até se tornar uma produção massiva.

26 de fevereiro, 2015 0

Gil Bentes- A Arte na Rua
0 (0)

Por Rui Freitas

Despertou-me a atenção o imaginário fantasmagórico de parte das composições, a elegância dos traços e a coerência cromática da aguarela. Os monstros imaginados poderiam ter sido arrancados do sombrio imaginário de Algernon Blackwood, mas, (ou e), comportam uma indisfarçada presença de humor negro. Percebe-se um surrealismo com pendor neo-romântico e até pitadas de gótico.

6 de dezembro, 2014 0

Conversa com António Salgado 2ªparte
0 (0)

Por Bárbara Freitas

A maior parte desses alunos, durante esse período de formação, não só nunca subiu a um palco, como na maior parte dos casos não fez trabalho de ator, nunca teve hipótese de trabalhar em cena, muito menos cantar com uma orquestra, ou saber usar um figurino.

2 de dezembro, 2014 0

Wagner Borges
0 (0)

Por Rui Freitas

Conversei com Wagner Borges numa esplanada lisboeta num fim de tarde fresco. Não nos conhecíamos, mas facilmente a conversa se…