MotelX 2020

Première MotelX 2020

26 de julho, 2020 0 Por Laura Carvalho Torres
Modo Noturno

MotelX 20

 

A 14ª edição do MOTELX, chega até nós num ano muito especial, em que a maioria da sua preparação foi feita à distância.

No dia 21, terça feira, pelas 21:00h, teve lugar uma sessão de apresentação do festival, à imprensa. Nela, tivemos a oportunidade de ouvir a produção e a direção do Festival, e ser premiados com a antestreia de uma das longas internacionais a ser aprsentadas este ano.

Desde já, sabemos que a edição de 2020 vai estender-se por mais 2 dias, de 7 a 14 de setembro, de modo a dar algum «conformo, comodidade e segurança», nas palavras da organização.

Para além desta boa nova, a colaboração com a Playground continua: o vídeo promocional deste ano, tal como o do ano passado, foi por eles realizado, com uma mestria incrível, onde vemos orquestrado o terror, com um claro exorcismo, coreografado por uma belíssima bailarina da Companhia Nacional de Bailado.

O genérico escolhido explora e projeta a tensão dos movimentos da bailarina, num verdadeiro êxtase para os sentidos, que, sem dúvida, nos deixa com borboletas na barriga, e curiosos para ver o que aí vem. Foi assim que fiquei! Curiosa e tremendamente expectante por esta edição.

As novidades são muitas!

A lista das longas metragens internacionais foi revelada e, dos 10 filmes, 5 são de mulheres cineastas. Tal como comentado pela organização, sabemos essa raridade, a de ver uma mulher na realização de um filme de terror: «… sabemos e estamos cansados da visão masculina do filme de terror… a presença destas cinco mulheres é uma lufada de ar fresco!» A lista do Serviço de Quarto é a seguinte (disponível no website oficial do MotelX):

  • Butt Boy, Tyler Cornack, EUA, 2019;
  • Darkness, Emanuela Rossi, Itália 2019;
  • First Love, Takashi Miike, Japão, 2019;
  • La Llorona, Jayro Bustamante, Guatemala/França, 2019;
  • Relic, Natalie Erika James, Austrália/EUA, 2019;
  • Saint Maud, Rose Glass, Reino Unido, 2019;
  • Sanzaru, Xia Magnus, EUA, 2020;
  • Scream, Queen! My Nightmare on Elm Street, Roman Chimienti, Tyler Jensen, EUA, 2019;
  • The Intruder – El Prófago, Natalia Meta, Argentina/México, 2020;
  • The Trouble With Being Born, Sandra Wollner, Áustria/Alemanha, 2020.

 

Para além da tão importante vertente feminina na realização presente no festival, optou, a organizaçãpo, e bem, tratar outro tema, abordando outra das questões mais sensíveis e essenciais da atualidade: o racismo.

Assim, pegaram em 7 filmes norte-americanos, e criaram a secção Pesadelo Americano: O Racismo e o Cinema de Terror, que irá figurar os seguintes filmes:

  • Candyman, Bernard Rose, EUA/Reino Unido, 1992;
  • Ganja & Hess, Bill Gunn, EUA, 1973;
  • Get Out, Jordan Peele, EUA, 2017;
  • Tales from the Hood, Rusty Cundieff, EUA, 1995;
  • The Intruder, Roger Corman, EUA, 1962;
  • The People Under the Stairs, Wes Craven, EUA, 1991;
  • White Dog, Samuel Fuller, EUA, 1982.

 

O Quarto Perdido desta edição é dedicado a Pedro Costa, cuja notícia é avançada no mesmo dia (21) em que o seu pai, Luís Filipe Costa faleceu. Assim, somos presenteados com Cavalo Dinheiro (2014) e Ne Change Rien (2009), ambos do realizador português. «O Pedro é dos melhores e mais importantes realizadores no ativo, e merece o reconhecimento que seja dado!», ressalva a organização.

Outras das novidades são as Curtas Experimentais de Terror. Para já, conhecemos os seguintes filmes:

  • Extazus, Bertrand Mandico, França, 2019;
  • Tomorrow I will be dirt, Robert Morgan, Reino Unido, 2019;
  • Valerio’s Day Out, Michael Arcos, EUA/Colômbia, 2019.

 

Quanto às curtas internacionais, que também conta a presença feminina em 9 delas. São elas:

  • 2050, Aleksandra Lupashko, Rússia, 2019;
  • BOS, Steffen Geypens, Bélgica, 2020;
  • Chimes of Love and Death, Iria Ares, Espanha, 2019;
  • Cursed Granny, Suso Imbernón, Juanjo Moscardó Rius, Espanha, 2019;
  • Danny’s Girl, Emily Wilson, EUA, 2019;
  • Expectancy, Juho Fossi, Finlândia, 2020;
  • Growth, Allison Miller, EUA, 2019;
  • Hand in Handi, Ennio Ruschetti, Suiça, 2019;
  • Heat, Thessa Meijer, Países Baixos, 2019;
  • It’s Nothing, Anna Maguire, Canadá/Reino Unido, 2019;
  • Just a Guy, Shoko Hara, Alemanha, 2020;
  • Moires, J. P. Bouix, França, 2019;
  • Polter, Álvaro Vicario, Espanha, 2019;
  • Red Wine, Santiago Menghini, Canadá, 2019;
  • Regret, Santiago Menghini, Canadá, 2020;
  • The Devil’s Asshole, Brian Lonano, EUA, 2019;
  • There Will Be Monsters, Carlota Pereda, Espanha, 2020;
  • Toc-Toc, Lucas Monjo, França, 2020;
  • Waffle, Carlyn Hudson, EUA, 2020;
  • Whence Come Brussels Sprouts, Mark Reynolds, EUA, 2019.

 

Continuamos com produto nacional na Curtas e no Lobo Mau. Ainda nenhuma das secções tem programação anunciada, e as candidaturas de filmes para as curtas ainda estão abertas até 2 de Agosto.

Outras das questões importantes de sublinhar são os Warm-Up Events do Festival.

Este ano, de 3 a 5 de setembro, o terror volta a povoar Lisboa, e a encher (metaforicamente) as ruas da cidade. Começamos com uma performance concerto, a partir de um texto de Gonçalo M. Tavares, e ilustrações ao vivo, do magnífico António Jorge Gonçalves, e voz do Papillon.

Eclético, diversificado e altamente artístico, é o que este evento espera ser.

No Espaço Brotéria, haverá um jantar temático, encenado, a partir de um texto de Fernando Pessoa, no seu heterónimo Alexander Search: Um Jantar Muito Original. Projeto encenado pelas jovens Matilde Carvalho e Rita Poças, e a supervisão artística de Albano Jerónimo.

Dia 5, trará, até ao Largo Trindade Coelho, um filme a anunciar.

Como já referi, a imprensa foi ainda presenteada com uma das longas do Serviço de Quarto: Darkness, de Emanuela Rossi. Em breve publicaremos a nossa apreciação crítica ao filme.

De uma forma divertida, fomos confrontados com a ironia: no ano passado, e pela mesma ocasião, estávamos todos, fechados na mesma sala, com máscaras de Jason, de Pesadelo em Elm Street. Este ano, permanecemos de máscara, mas por motivos menos divertidos.

Ainda assim, é de ressaltar a maravilhosa organização, esforço e dedicação para fazer desta, mais uma brilhante edição.

Lá vos espero no MotelX 2020!

MotelX 2020 Artes & contextos

Até setembro…


Veja a nossa reportagem diária no MotelX 19 em: MotelX 19

E como vimos o Motel 19: Motel X 2019 – Epílogo

close

Subscreva a nossa Newsletter e

Junte-se a 104 outros subscritores.

Laura Carvalho Torres
Segue-me
Últimos artigos de Laura Carvalho Torres (exibir todos)