Playing for Change

Músicos de todo o mundo unidos em “Lean on Me” de Bill Withers

9 de abril, 2020 0 Por Artes & contextos
Modo Noturno

Músicos de todo o mundo tocam cantam “Lean on Me

a música inspiradora de Bill Withers

 

O projecto Playing for Change, “é um movimento criado para inspirar e conetar o mundo através da música. A ideia do projeto surgiu da crença comum de que a música tem o poder de romper fronteiras e superar distâncias entre as pessoas” em 2002.

Músicos de todo o mundo aderentes ao projeto, criado por Mark Johnson e Whitney Kroenke, tocam e cantam temas universalmente populares, cada um no seu local, que posteriormente são misturadas em estúdio.

De repente, parece que o Playing for Change estava um passo à frente no tempo, uma vez que a forma como o grupo partilha música, é a que o mundo inteiro está a precisar e a viver neste momento. As pessoas estão a fazer arte em confinamento e afastamento social, juntando-se apenas através da magia da tecnologia do século XXI.

Mas em homenagem à morte de Bill Withers (Bill Withers na Wikipedia), que nos deixou na semana passada aos 81 anos, eis o Playing for Change com a sua versão inédita de Lean on Me.

 

A mensagem de amor e comunhão de Withers é exatamente aquilo de que todos precisamos neste momento.

Esta versão inclui Renard Poché (Nova Orleães) na guitarra, Roberto Luvi (Livorno, Itália) no slide, Grandpa Eliot (Nova Orleães), Clarence Bekker (Amesterdão), Saritah (Melbourne, Austrália) e Titi Tsira (Gugulethu, África do Sul) na voz, com o apoio de Keiko Komaki (Kagoshima), Japão) nos teclados, Toby Williams (Chicago) nos tambores, One eat One (Livorno, Itália) na electrónica, Mariachi group Las Rosas Angelinas (Los Angeles) nas cordas, Alanna Vicente (Los Angeles) no trombone, e as crianças de Tintale Village no Nepal na harmonia.

O tema foi originalmente encomendada pela Bill & Melinda Gates Foundation for The Art of Saving a Life, que pretende contar a história das vacinas e a sua importância às crianças de todo o mundo.

(Seria bom que agora finalmente todos compreendessem a importância e a necessidade das vacinas)

 

 

Num perfil da Rolling Stone de 2015, Questlove chamou-lhe “o último afro-americano Everyman… O salto vertical de Jordan tem de ser superior a todos”. Michael Jackson tem de desafiar a gravidade. Na outra face da moeda, somos muitas vezes vistos como animais primitivos. Raramente aterramos no meio. Bill Withers é o negro que mais se aproxima de um Bruce Springsteen”.

Bill Withers foi um hitmaker acidental, um afinador natural, que só entrou no negócio aos 30 anos de idade e que, o abandonou menos de dez anos depois. Sem digressão de regresso, sem duetos com uma estrela em ascensão. (Embora Questlove estivesse determinado a produzir um álbum final).

O que lhe resta é intemporal, e a sua música ainda permanece para nos fazer passar por estes tempos conturbados.

 

O artigo original Musicians Around the World Play “Lean on Me,” the Uplifting Song by Bill Withers (RIP), foi publicado @ Open Culture
The original article  Musicians Around the World Play “Lean on Me,” the Uplifting Song by Bill Withers (RIP), appeared first @ Open Culture

 

Este artigo foi traduzido do original em castelhano por Redação Artes & contextos

Talvez seja do seu interesse: The Virtual Choir: 3500 Cantores de 73 Países Unidos Virtualmente

 

Artes & contextos
Últimos artigos de Artes & contextos (exibir todos)
Open Call Artes & contextos