The Woman Who Invented Rock n’ Roll: An Introduction to Sister Rosetta Tharpe

Rosetta Tharpe a Mulher que inventou o Rock n’ Roll
0 (0)

28 de fevereiro, 2020 12 Por Artes & contextos
  • 3Minutos de leitura
  • 734Palavras
Também o tempo torna tudo relativo

Este artigo foi inicialmente publicado há mais de 2 anos - o que é muito em "Tempo Internet". Pode estar desatualizado e pode ter incongruências estéticas.

Uma Introdção a “Sister” Rosetta Tharpe

 

Quando alguém a questionava sobre a sua música, ela respondia: “Oh, estes miúdos e o rock and roll – isto é apenas ritmo acelerado e blues”. Eu faço isto desde sempre.”

– Gayle Wald, autora de Shout, Sister, Shout!: The Untold Story of Rock-and-Roll Trailblazer Sister Rosetta Tharpe

video
play-rounded-fill

O que têm em comum Elvis PresleyChuck Berry, e Little Richard, além de pertencerem à categoria de estreantes (e todos homens) do Rock and Roll Hall of Fame?
Todos foram profundamente influenciados por Sister Rosetta Tharpe, a madrinha do Rock and Roll, e tema do ensaio em vídeo da Polyphonic, acima.

(Eu reconsideraria a opção do autor em não mostrar o trabalho da mão direita de Tharpe e substituir a sua imagem por um recorte obscuro e desnecessário sobreposto às filmagens de um concerto de arquivo. Veja aqui uma versão que mostra o que deve ser apreciado.)

Berry descreveu a sua carreira como “uma longa personificação de Rosetta Tharpe”.

video
play-rounded-fill

Presley foi seduzido pelo seu estilo único de tocar, gravando várias canções que tinham sido êxitos na igreja de Tharpe, incluindo “Up Above My Head,” “Just A Closer Walk With Thee,” “This TrainDown By The Riverside.”

E a primeira grande oportunidade de Little Richard surgiu aos 14 anos com os elogios de Tharpe, depois de o ouvir  cantar alguns dos seus temas gospel e o ter convidado espontaneamente para abrir ao público o seu concerto no Auditório Macon City.

https://youtu.be/MnAQATKRBN0?feature=oembed&w=810&h=500

Ela foi pioneira de pioneiros de formas que vão muito além do rock and roll:

Ela foi uma das poucas artistas afro-americanas a aparecer num V-Disc, num esforço conjunto do governo e da indústria discográfica para enviar discos de 78RPM para as tropas no estrangeiro durante a Segunda Guerra Mundial.

O seu autocarro  foi o primeiro personalizado e auto-desenhado da indústria musical, assegurando que ela e a sua companheira de digressão (e alegada amante), Marie Knight, duas afro-americanas em digressão, durante o período de segregação, pudessem jantar e dormir confortavelmente e em seguurança.

Contratou os Jordanaires, um grupo vocal de homens brancos para suporte no Grand Ole Opry, uma decisão ousada para uma artista negra em 1938.

video
play-rounded-fill

O seu estilo, e provavelmente o seu carácter pessoal, devia-se muito à sua mãe, a evangelista Katie Bell Nubin, cantora e bandolinista, que se mudou do Arkansas para Chicago, para se juntar a uma congregação pentecostal onde as mulheres podiam pregar e onde ” Rosie”, de seis anos de idade, era colocada em cima do piano, para que as pessoas lá atrás pudessem vê-la enquanto actuava.

Após um curto casamento com um pregador, Tharpe foi para Nova York, onde iniciou uma carreira secular, atuando em clubes nocturnos com estrelas como Duke Ellington e Cab Calloway.

O lado negativo da glorificação dos futuros gigantes do rock and roll foi a rejeição de muitos dos cristãos devotos que celebraram seus dons quando eram oferecidos num contexto puramente evangélico.

A sua fama acabou poor ser ofuscada pela ascensão daqueles que ela tinha influenciado

O público pode tê-la esquecido durante algum tempo, mas os nomes das estrelas que lhe estavam em dívida não se esqueceram.

Johnny Cash a lembrou-a como uma das suas heroínas no seu discurso de entrada no Rock and Roll Hall of Fame em 1992.

E finalmente há três anos, a Madrinha do Rock and Roll foi incluída no Rock and Roll Hall of Fame.

Considera, por favor fazer um donativo ao nosso site.
Ajuda-nos a não depender da publicidade para continuarmos a partilhar Arte mantendo o Artes & contextos livre.
Podes também ajudar-nos ao subscreveres a nossa Newsletter e acompanhando-nos no Facebook, no Twitter e no Instagram

video
play-rounded-fill

O artigo original The Woman Who Invented Rock n’ Roll: An Introduction to Sister Rosetta Tharpe, foi publicado @ Open Culture
The original article The Woman Who Invented Rock n’ Roll: An Introduction to Sister Rosetta Tharpe, appeared first @ Open Culture

Este artigo foi traduzido do original em inglês por Redação Artes & contextos

Talvez seja do seu interessse: Women of Jazz: Stream a Playlist of 91 Recordings by Great Female Jazz Musicians

Como classificas este artigo?

Assinados por Artes & contextos, são artigos originais de outras publicações e autores, devidamente identificadas e (se existente) link para o artigo original.

Jaime Roriz Advogados Artes & contextos