A&c é tão bom estar em casa - Cultura em tempos de Recolhimento

Cultura em casa #2

1 de janeiro, 2020 Off Por Laura Carvalho Torres

Cultura em tempo de confinamento: o que ver, ouvir e experienciar do mundo exterior, em casa.

 

Nunca é de mais repetir:

A cultura é um fator agregador, comunitário, espiritual, e age como tal, mesmo em tempos de crise, como a atual em que, para nos pouparmos e pouparmos os outros, nos obriga a um confinamento doméstico.
Lamentamos pelos infetados e desejamos com toda a força a sua recuperação, lamentamos profundamente pelas famílias e amigos dos que não venceram, mas temos que continuar.

Em casa!

Mas isso não tem que ser mau, pois não? Afinal, estamos nas nossas casas, no nosso ambiente.

___

Passada mais uma semana, as sugestões continuam. Apesar de estarmos num bom caminho, não devemos facilitar, e permanecer em casa, por amor… Mas, a cultura pode e deve entrar.

Quero começar por destacar duas produções portuguesas absolutamente brilhantes, ambas na RTP1 e RTP Play: “A Espia” e “Carga”, uma série e filme, respetivamente. A primeira estreou dia 8 e conta com um elenco de luxo: Daniela Ruah, Maria João Bastos, Diogo Morgado, Adriano Luz, entre muitos outros. Uma história passada em 1941, em plena Segunda Guerra Mundial, num Portugal neutro, com espionagem e conspirações ao barulho. Realizado de uma forma bastante sólida e extremamente cativante, e porque quando uma série histórica é bem feita, vale sempre a pena! Um marco muito interessante para a produção ficcional portuguesa, sem dúvida.

“Carga”, filme de 2018, emitido no dia 9, foi uma descoberta que fiz através do Instagram do Rui Porto Nunes, e, logo através da sinopse, do elenco e da fotografia, não pude evitar ver. No elenco podemos encontrar Vítor Norte, Rita Blanco, Rui Porto Nunes, Sara Sampaio, Duarte Grilo, e muitos mais. Segundo a sinopse presente no website da RTP “Viktoriya é uma jovem russa que sonha com um futuro melhor. António é um camionista português a enfrentar graves dificuldades financeiras e que apenas deseja sustentar a família. Os seus caminhos vão cruzar-se quando ele é contratado para fazer o transporte de um grupo de imigrantes ilegais. Mas o que António acaba por descobrir mais tarde é que, ao aceitar aquele trabalho, acabou por, involuntariamente, entrar num perigoso esquema de tráfico de seres humanos.” Um filme cru, real e pesado, com uma fotografia maravilhosa, os contrastes de cor e banda sonora são exímios. Um excelente trabalho por parte de Bruno Gascon, o realizador, e de todos os atores.

Ainda pelos filmes, mas agora no canal 2, dia 10, às 23:03 foi emitido “A Idade das Sombras” (The Age of Shadows), (crítica por Rui Freitas aquando da estreia aqui) um thriller sul-coreano de Kim Jee-woon. Tudo se passa durante 1923, após a anexação em 1910. No AXN, dia 12, podem apanhar um dos clássicos de Martin Scorsese “Os Gangues de Nova Iorque” (Gangs of New York) pelas 21:55.

Voltando a falar de séries, a afamada série “Narcos” está disponível, de forma gratuita, em televisão, no canal AMC, desde a primeira temporada. Na madrugada de 10 para 11 de abril podem ver desde o primeiro episódio. A não perder!

A Medeia Filmes, tal como na semana passada referi, está a disponibilizar uma série de filmes na sua denominada “Quarentena Cinéfila”. Este é o cartaz a partir de amanhã, dia 14:

  • 14 de Abril — ROMA, CIDADE ABERTA, Roberto Rossellini (1944) > Desde as 12h até às 12h de quinta-feira (16)

Festival de Cannes, 1946 – Grande Prémio do Festival
Óscares, 1947 – Nomeação para Melhor Argumento

  • 16 de Abril — NOSTALGIA, Andrei Tarkovsky (1983) > Desde as 12h até às 12h de sábado (18)

Festival de Cannes 1983 – Selecção Oficial, Em Competição; Melhor Realizador; Prémio FIPRESCI; Prémio do Júri Ecuménico

  • 18 de Abril — FAUSTO, Aleksandr Sokurov  (2011) > Desde as 12h até às 12h da terça-feira seguinte (21)

Festival de Veneza – Leão de Ouro
London Film Festival
Satelitte Awards – 4 Nomeações (incluido Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Fotografia, entre outras)

 

Felizmente, e apesar de não podermos ir ao teatro, sentarmo-nos e usufruir de tão envolvente experiência, o Teatro D. Maria II, em abril, está a disponibilizar, na Sala Online, as “Sextas Trágicas”, que, segundo o comunicado à imprensa: “O mês de abril traz 8 novos espetáculos à Sala Online do Teatro Nacional D. Maria II, com estreias todas as sextas e sábados, às 21h. Das tragédias gregas às criações contemporâneas, dos clássicos da dramaturgia até uma das obras infantis mais conhecidas em todo o mundo, a Sala Online tem espetáculos para todos.”

Eis a próxima programação:

  • 17 abr, 21h: Electra, texto e encenação de Tiago Rodrigues
  • 18 abr, 21h: Lear, encenação de Bruno Bravo, a partir de Rei Lear, de William Shakespeare
  • 24 abr, 21h: Antígona, de Sófocles; encenação de Mónica Garnel
  • 25 abr, 21h: Colecção de Amantes, de Raquel André

A Sónia Tavares, vocalista dos The Gift, está a realizar diariamente, no seu Instagram, mini concertos denominados “Pijama Sessions”. Com um twist muito próprio, são lives de clássicos de jazz – pelo menos até agora – e têm como objetivo contribuir para o Hospital Amadora Sintra. Um gesto maravilhoso, muito criativo, e um prazer ouvir aquela maravilhosa voz!

Por fim, após o que pareceu uma eternidade – 7 anos – os The Strokes lançaram um novo álbum, no dia 10: The New Abnormal. Para ouvir em loop!

Deixem a porta encostada, a cultura entra pelo seu pé

Laura Carvalho Torres
Segue-me
Últimos artigos de Laura Carvalho Torres (exibir todos)

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Open Call Artes & contextos