Viver na Noite

Viver na Noite
0 (0)

12 de janeiro, 2017 0 Por Rui Freitas
  • 3Minutos de leitura
  • 581Palavras
Também o tempo torna tudo relativo

Este artigo foi inicialmente publicado há mais de 5 anos - o que é muito em "Tempo Internet". Pode estar desatualizado e pode ter incongruências estéticas.

Viver na Noite é uma história de Gangsters passada nos incontornáveis anos 20 do século passado, época da Lei Seca (1920-1933), em Boston nos EUA. Escrito e realizado por Ben Affleck e baseado no best-seller de Dennis Lehane, é uma história complexa, com várias histórias dentro, mas que se desenrola de uma forma bastante limpa, e sem nunca perder o fio condutor.

Joe, um jovem de recursos e inteligente, filho de um vice subintendente da polícia local, (Brendan Gleeson) regressou há pouco tempo da I Guerra Mundial, tendo combatido em França e começa por nos falar da sua experiência, o quanto aquela o perturbou e como o transformou. Afirma, para melhor se entender o que vai narrar, que quando voltar a casa, nunca mais obedecerá a ordens. Tornar-se-á um fora da lei.

Nas primeiras imagens vemos Joe numa cama de hospital bastante “marcado” e introduz-nos à vida que escolheu, contando-nos a primeira traição de que foi vítima. A traição de alguém muito próximo, que lhe ensinou que naquele mundo não se pode confiar em ninguém.

A produção e contrabando de Rum, as principais fontes de rendimento e origem da criminalidade na cidade é dominada por dois mafiosos rivais: Albert White (Robert Glenister) e Maso Pescatore (Remo Girone), que tentam dominar também o jogo, a prostituição e a droga, mas Joe resiste-lhes garantindo que não que ser um Gangster e revelando-nos ao mesmo tempo uma forte objeção em matar.

Uma série de assaltos, comandando um grupo de amigos de que destacam o seu irmão Danny (Scott Eastwood) e Dion (Chris Messina), o seu homem de confiança, dão nas vistas (até para o vice-subintendente Coughlin).

Um assalto que corre mal dizima o seu grupo, Joe é preso e voltamos ao ponto em que começamos, a cama do hospital, um hospital prisão.

Quando saiu, ao fim de três anos, negociados de forma perversa pelo, apesar de tudo, amor que o pai lhe tinha, decidira combater as duas famílias e tornar-se ele dono dos negócios.

Uma intensa e perigosa paixão por Emma Gould (Sienna Miler) amante de White, revelou-se um problema com consequências de que nem o pai o pode livrar. Joe associa-se então ao rival Pescatore que o envia para Tampa na Flórida com o objetivo anular o domínio de White junto da família cubana que dominava a importação de matéria prima.

Viver na Noite

Com o aumento do poder de Joe chegou a concorrência de um mundo demasiado poderoso e de uma sociedade corrompida em todos os setores e a sua paixão e relacionamento com Graciella Suarez (Zoe Saldana) uma mulher cubana vira por fim contra si o próprio Ku Klux Klan e tudo e todos os que este grupo “esconde”.

Ajuda-nos a manter o Artes & contextos gratuito, livre e sem publicidade pelo meio dos artigos

A revogação da emenda constitucional que criara a Lei Seca, ou no original Prohibition Era, que todos esperavam com a eleição presidencial de Franklin Roosevelt virá mudar as regras. Sobrava, no entanto, a prostituição, as armas e sobretudo o jogo…

Com muita noite, ambientes sombrios e soturnos, Speakeasys, Jazz, tiroteios e perseguições (com tiroteios), Ben Afleck escritor e realizador, com mão de Robert Richardson na cenografia, e produção de Leonardo DiCaprio, Viver na Noite cumpre bem as expectativas de um clássico do género.

 

Viver na Noite no IMDB

 

 

Como classificas este artigo?

Jornalista, Diretor. Licenciado em Estudos Artísticos. Escreve poesia e conto, pinta com quase tudo e divaga sobre as artes. É um diletante irrecuperável.

Jaime Roriz Advogados Artes & contextos