Viver na Noite

Viver na Noite

12 de janeiro, 2017 0 Por Rui Freitas
Modo Noturno

Viver na Noite é uma história de Gangsters passada nos incontornáveis anos 20 do século passado, época da Lei Seca (1920-1933), em Boston nos EUA. Escrito e realizado por Ben Affleck e baseado no best-seller de Dennis Lehane, é uma história complexa, com várias histórias dentro, mas que se desenrola de uma forma bastante limpa, e sem nunca perder o fio condutor.

Joe, um jovem de recursos e inteligente, filho de um vice subintendente da polícia local, (Brendan Gleeson) regressou há pouco tempo da I Guerra Mundial, tendo combatido em França e começa por nos falar da sua experiência, o quanto aquela o perturbou e como o transformou. Afirma, para melhor se entender o que vai narrar, que quando voltar a casa, nunca mais obedecerá a ordens. Tornar-se-á um fora da lei.

Nas primeiras imagens vemos Joe numa cama de hospital bastante “marcado” e introduz-nos à vida que escolheu, contando-nos a primeira traição de que foi vítima. A traição de alguém muito próximo, que lhe ensinou que naquele mundo não se pode confiar em ninguém.

A produção e contrabando de Rum, as principais fontes de rendimento e origem da criminalidade na cidade é dominada por dois mafiosos rivais: Albert White (Robert Glenister) e Maso Pescatore (Remo Girone), que tentam dominar também o jogo, a prostituição e a droga, mas Joe resiste-lhes garantindo que não que ser um Gangster e revelando-nos ao mesmo tempo uma forte objeção em matar.

Uma série de assaltos, comandando um grupo de amigos de que destacam o seu irmão Danny (Scott Eastwood) e Dion (Chris Messina), o seu homem de confiança, dão nas vistas (até para o vice-subintendente Coughlin).

Um assalto que corre mal dizima o seu grupo, Joe é preso e voltamos ao ponto em que começamos, a cama do hospital, um hospital prisão.

Quando saiu, ao fim de três anos, negociados de forma perversa pelo, apesar de tudo, amor que o pai lhe tinha, decidira combater as duas famílias e tornar-se ele dono dos negócios.

Uma intensa e perigosa paixão por Emma Gould (Sienna Miler) amante de White, revelou-se um problema com consequências de que nem o pai o pode livrar. Joe associa-se então ao rival Pescatore que o envia para Tampa na Flórida com o objetivo anular o domínio de White junto da família cubana que dominava a importação de matéria prima.

Viver na Noite

Com o aumento do poder de Joe chegou a concorrência de um mundo demasiado poderoso e de uma sociedade corrompida em todos os setores e a sua paixão e relacionamento com Graciella Suarez (Zoe Saldana) uma mulher cubana vira por fim contra si o próprio Ku Klux Klan e tudo e todos os que este grupo “esconde”.

A revogação da emenda constitucional que criara a Lei Seca, ou no original Prohibition Era, que todos esperavam com a eleição presidencial de Franklin Roosevelt virá mudar as regras. Sobrava, no entanto, a prostituição, as armas e sobretudo o jogo…

Com muita noite, ambientes sombrios e soturnos, Speakeasys, Jazz, tiroteios e perseguições (com tiroteios), Ben Afleck escritor e realizador, com mão de Robert Richardson na cenografia, e produção de Leonardo DiCaprio, Viver na Noite cumpre bem as expectativas de um clássico do género.

 

Viver na Noite no IMDB


 

 

Viver na Noite Artes & contextos 9f46693faa064710fad61649378cc5e6?s=250&d=mm&r=g
Segue-me
Open Call Artes & contextos